PUBLICIDADE
Topo

CLA 250 tem pegada esportiva para dia a dia, mas perde com crise dos chips

Colaboração para o UOL

12/07/2022 04h00

Quando a primeira geração do CLA foi lançada, o modelo já tinha o teto rebaixado que remetia a um cupê, mas com muitas características de sedã. Na segunda, a atual, esse estilo esportivo ficou ainda mais ressaltado, pois a família derivada do hatch Classe A ganhou uma nova carroceria, o A Sedan.

Representante da estética e do apelo visual esportivo na gama, o CLA está à venda no Brasil em algumas versões, como a esportiva 45 AMG. Mas, para quem não precisa de tudo isso, a Mercedes-Benz oferece o CLA 250, que chega às concessionárias na linha 2022 por R$ 310.990.

A boa notícia é que ele oferece agilidade suficiente para quem gosta de uma pegada mais forte, mas sem abrir mão de conveniência e conforto para o dia a dia. A má notícia é a alta de preço em três anos. O carro foi lançado no Brasil em 2019 por R$ 219.990. Foram R$ 91 mil de aumento no período.

Há outra notícia ruim. A crise mundial dos semicondutores não está afetando apenas a produção mundial - e, no caso da Mercedes e outras marcas premium que atuam como importadoras, a entrega de exemplares do Brasil. O problema acabou gerando também uma redução na oferta de itens de série desses veículos.

Isso afetou o CLA, que vem sem alguns equipamentos que são básicos e esperados em um carro desse valor (leia mais abaixo). Por outro lado, traz ainda um bom pacote de tecnologias. Para as marcas de luxo, "empobrecer" os modelos vem sendo a alternativa, pois é isso ou deixar de completar a produção por causa de um item específico. Essa realidade pode gerar frustração nos clientes desses modelos.

Mercedes-Benz CLA 250

Preço

R$ 310.990
Carros
4,0 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Pontos Positivos

  • Agilidade

Pontos Negativos

  • Ausência de equipamentos básicos

Veredito

O CLA 250 é um carro para quem quer agilidade. Seu motor é mais que suficiente para os menos de 1.500 kg do modelo. Mas é também um modelo muito legal para usar no dia a dia. Apesar de ser baixo, sabe lidar bem com valetas e lombadas, e traz conforto de sobra para o cotidiano das cidades do Brasil. Mas itens retirados por causa da crise dos semicondutores fazem falta. De acordo com a Mercedes, o plano é voltar a oferecê-los quando esse período passar.

Design e cabine

A dianteira do CLA 250 é bem alinhada à de outros modelos que usam essa plataforma, como os Classe A hatch e sedã. Há grade escurecida, que traz a estrela da Mercedes-Benz em destaque, com duas barras cromadas ao redor. Os faróis são full-LEDs de alta performance.

Outro destaque fica por conta dos vincos do capô, que o deixam alto e dão ao carro uma aparência imponente. As rodas bicolores são bem abertas, deixando à mostra os discos de freio e suas pinças. A silhueta é um dos destaques do CLA, espécie de sedã cupê, ou cupê de quatro portas.

Ele tem a coluna C rabaixada, que o diferencia dos sedãs tradicionais. Além disso, é um caro baixo, com 1,44 metro de altura. O comprimento é de 4,70 metro e o amplo porta-malas tem 460 litros de capacidade. Atrás, chamam a atenção as duas saídas de escape e as lanternas de LEDs.

O espaço interno atrás é adequado para duas pessoas. Há um bom espaço para as pernas, mas o túnel central alto não é a solução ideal para quem levar um terceiro ocupante nesse banco. Além disso, pessoas mais altas podem ficar com a cabeça bem rente ao teto.

Na parte de trás da cabine está uma das perdas da crise dos semicondutores. Não há saída de ar. Já o acabamento é muito bem feito, trazendo couro com costura aparente e perfurado, black piano e até detalhes de fibra de carbono nos painéis e portas.

O desenho dos bancos é ergonômico, com ótimo suporte lateral. O volante de três raios é revestido de couro e tem detalhes de Black Piano e alumínio. Multifuncional, traz comandos tanto para o painel virtual quanto para a central multimídia, instalados em duas telas unidas e elevadas, que dão a impressão de ser uma só (esse sistema é chamado pela Mercedes de MBUX).

Equipamentos

Mercedes-Benz CLA 250 - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
Imagem: Rafaela Borges/UOL

Além da saída de ar atrás, outra ausência importante é o ajuste elétrico dos bancos. Não há essa funcionalidade nem mesmo para o motorista. O CLA 250 é o primeiro modelo da Mercedes-Benz sem esse equipamento que esta repórter já avaliou.

O ar-condicionado digital, por sua vez, tem apenas uma zona de temperatura. E faltou o sistema de inteligência artificial "Oi, Mercedes". Capaz de executar, a partir de comando de voz, funções como abrir a persiana do teto solar e mudar músicas e estações de rádio, a tecnologia era até então incluída em todos os modelos da plataforma.

Por falar em teto solar, o do CLA 250 é panorâmico, e tem abertura e fechamento elétricos tanto da persiana quanto do vidro. Outro destaque é o sistema de iluminação interna personalizável. Há uma grande variedade de cores para as luzes de painéis e portas.

A central multimídia rápida e intuitiva é sensível ao toque, mas há um touch pad no console central também capaz de comandá-la. No painel de instrumentos configurável, o motorista pode escolher tanto o que vê no centro como o design dos mostradores.

Desempenho

Mercedes-Benz CLA 250 - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
Imagem: Rafaela Borges/UOL

O CLA 250 tem motor 2.0 turbo de 224 cv. O torque de 35 mkgf está disponível a apenas 2.000 rpm, e o câmbio é automatizado de duas embreagens e sete velocidades. A tração, como em todos os modelos da plataforma (exceto os com assinatura AMG), é dianteira.

O conjunto forma um casamento perfeito para dar ao carro agilidade, equilíbrio e conforto. Ele é ágil na hora de acelerar e fazer retomadas, sem aqueles engasgos que até os dias de hoje são típicos em modelos turbo. Para isso, contribuem as respostas rápidas do câmbio, que já fica com as marchas ímpares preparadas quando as pares estão em uso (e vice-versa).

Chama a atenção no Mercedes a grande mudança nas respostas da direção quando se altera a condução do modo confortável para o esportivo (há também o econômico). O modelo, até então um exemplo de conforto ao rodar, passa a ser um devorador de curvas, com uma precisão impressionante na hora de fazer mudanças de direção.

Os modos de condução também interferem na maneira de responder do conjunto motor-câmbio, mas não têm nenhuma ação na suspensão, que opera sempre com o mesmo ajuste. O que muda também conforme a função selecionada é o som do motor, que pode ficar mais instigante (no esportivo). No confortável, impressiona o silêncio a bordo.

Segundo informações da Mercedes-Benz, o CLA 250 acelera de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos. Já a velocidade máxima é limitada a 250 km/h.