PUBLICIDADE
Topo

Chevrolet Trailblazer fica mais belo, mais seguro e vira até 'pechincha'

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/09/2020 04h00

Resumo da notícia

  • SUV da Chevrolet recebe reestilização e ganha 'cara' de S10
  • Trailblazer agora vem com frenagem autônoma e internet com Wi-Fi
  • Carro é vendido em versão única Premier por R$ 269.850

Antes que você desça na lenha no jornalista que fez esta avaliação (no caso, eu), cabe uma explicação. O Trailblazer nunca foi (e nunca será) um carro barato - e muito menos uma pechincha. Mas a valorização do dólar elevou os preços de seus principais rivais, como veremos mais adiante.

Assim, o SUV da Chevrolet se tornou uma das opções mais acessíveis para quem procura um SUV grande a diesel com sete lugares, mesmo custando R$ 269.850 - uma alta de mais de R$ 12 mil em relação ao modelo anterior. Pelo menos você leva um pacote bem interessante.

Isso porque, além do novo visual, o carro ganhou segurança e mais itens de série. Então a partir de agora você descobre se o Trailblazer Premier é uma boa escolha para quem precisa de um SUV grandalhão.

Divulgação

Chevrolet Trailblazer 2.8 2021

Preço

R$ 269.850 R$ 230.982,00 (Fipe) Ver histórico
Carros
4,6 /5
USUÁRIOS
4,0 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Todo carro a diesel manda bem em consumo, mas a autonomia do SUV pode chegar aos 800 km

O motorzão 2.8 de 200 cv não nega fogo quando exigido, mas poderia ser um pouco menos barulhento

Apesar de já ser velho conhecido, o design do Trailblazer ainda agrada, especialmente após o facelift

Completão, ele vem com ar digital (de uma zona de temperatura), controle de velocidade em descidas e tração 4x4

Sobra espaço para sete pessoas dentro do SUV, que traz espaço razoável na fileira de bancos extras

Claro que não dá para dizer que a manutenção é barata, mas os custos são bons para um carro deste valor

Além dos 6 airbags, ele traz frenagem autônoma de emergência, alerta de colisão e sistema de detecção de pedestres

Pontos Positivos

  • Espaço interno
  • Segurança

Pontos Negativos

  • Dirigibilidade

Veredito

Mesmo sendo um projeto defasado, o Trailblazer ganhou fôlego com as mudanças da linha 2021. Além do design repaginado, o SUV ganhou em segurança com o sistema de frenagem autônoma. Por dentro, sobra espaço para até sete pessoas. O problema está no preço, que ficou R$ 12 mil mais caro. Ainda assim, o carro é o mais acessível de sua categoria, já que Pajero Sport e SW4 sofrem com a alta do dólar.

Trailblazer 1 - Fábio Gonzalez/Divulgação - Fábio Gonzalez/Divulgação
SUV ganhou visual mais moderno com nova grade frontal
Imagem: Fábio Gonzalez/Divulgação

Faz quase oito anos que o Trailblazer está entre nós. Esta é a segunda reestilização feita desde 2012, mas foram apenas retoques visuais desde então.

Pelo menos a receita ficou boa: a dianteira traz a nova grade frontal presente na S10 High Country, mas com duas barras horizontais cromadas em vez de inteiramente preta.

Lá atrás tudo está como era antes, já que as lanternas translúcidas não foram modificadas. As rodas de liga leve de 18 polegadas, por sua vez, trazem um novo e belo desenho.

A cabine também não passou por mudanças. Apenas a central multimídia MyLink é nova. Além de mais rápida e intuitiva, ela traz internet 4G nativa com conexão Wi-Fi para até sete dispositivos móveis. Bom lembrar, porém, que é preciso pagar uma mensalidade para usufruir do serviço fornecido exclusivamente pela operadora Claro.

Espaço interno é o que não falta dentro do Trailblazer, Há saídas de ar-condicionado para todas as fileiras de bancos e o acesso aos bancos extras no porta-malas é realizado apenas pela porta traseira direita.

É só puxar uma alavanca no encosto para que o banco inteiro se rebata, abrindo caminho para acessar a terceira fileira. O espaço é regular para adultos (em viagens que não sejam longas) e mais do que suficiente para crianças. Quem viaja lá atrás tem cintos de segurança de três pontos e apoios de cabeça (como manda a lei vigente desde este ano), além de porta-copos.

Os bancos extras podem ser rebatidos facilmente e não roubam espaço do porta-malas, já que o piso é ligeiramente mais elevado. Nesta configuração, a capacidade do porta-malas salta de 205 litros para 554 litros. Se as duas fileiras forem rebatidas a capacidade chega a 1.043 litros.

Trailblazer 2 - Foto: Chevrolet | Divulgação - Foto: Chevrolet | Divulgação
Motor 2.8 turbodiesel entrega 200 cv e 51 kgfm
Imagem: Foto: Chevrolet | Divulgação

Em 2019, a Chevrolet decidiu simplificar a gama do Trailblazer oferecendo apenas a versão Premier.

Logo depois decidiu parar a produção do motor 3.6 V6 de 279 cv. Agora o SUV só é vendido com o 2.8 turbodiesel de 200 cv e 51 kgfm de torque máximo, que se manifestam já às 2.000 rpm.

Isso faz com que as arrancadas sejam vigorosas e o carro não negue fogo em baixas rotações. A direção tem assistência elétrica, mas é um pouco pesada nas manobras, fazendo com que o motorista transpire um pouco ao precisar sair de uma vaga mais apertada, por exemplo.

Aliás, as dimensões generosas (são 4,88 metros de comprimento, 1,84 metro de altura e 1,90 metro de largura) fazem do Trailblazer um bicho mais indicado para o mato - ou pelo menos para viagens. Na cidade, o pobre SUV sofre para driblar o trânsito e os milhares de obstáculos que atrapalham a vida de quem tem carro grande, como as ruas apertadas e as vagas de estacionamento de shopping.

Seja dentro ou fora do asfalto, a suspensão tem uma calibragem muito acertada: a GM encontrou um bom equilíbrio entre robustez e conforto, sem fazer com que o veículo chacoalhe demais, como acontece no SW4. Só é difícil evitar que o SUV incline a carroceria nas curvas, embora até isso seja menos frequente do que nos rivais.

Os números de consumo são de 8,4 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada. Considerando que o tanque comporta até 76 litros, a autonomia pode beirar os 800 quilômetros. Nada mal mesmo.

Trailblazer 3 - Fábio Gonzalez/Divulgação - Fábio Gonzalez/Divulgação
Cabine não foi atualizada, mas traz central MyLink 3 com internet
Imagem: Fábio Gonzalez/Divulgação

A versão única Premier custa R$ 269.850 e traz uma boa lista de itens de série.

Além do bom pacote de segurança (que está detalhado adiante), o carro tem assistente de partida em rampas, central multimídia MyLink com suporte a Android Auto e Apple CarPlay, internet 4G com Wi-Fi, controle de velocidade em declives, banco do motorista com regulagens elétricas, ar-condicionado digital com saídas para todas as fileiras, espelhos retrovisores externos com regulagens elétricas e rebatimento, faróis de neblina, estribos laterais, rack de teto com barras longitudinais, rodas de liga leve de 18 polegadas, sensor de pressão dos pneus, câmera de ré (que tem imagem em alta resolução, mas pouco nítida em ambientes escuros), OnStar e sensores de estacionamento dianteiros e traseiros.

Não há opcionais fora a pintura sólida Branco Summit (R$ 800) e as demais opções metálicas (R$ 1.800), com exceção da Vermelho Edible Berries, que é vendida sem custo adicional.

Trailblazer 4 - Fábio Gonzalez/Divulgação - Fábio Gonzalez/Divulgação
SUV tem frenagem autônoma, alerta de colisão e ESP
Imagem: Fábio Gonzalez/Divulgação

O Trailblazer ganhou mais segurança com a adoção da frenagem autônoma de emergência e do sistema de detecção de pedestres, que também equipam a S10 High Country.

Estes equipamentos se somam a outros que já eram oferecidos no SUV, como 6 airbags, controles de estabilidade e de tração, alerta de colisão frontal, sensor de pontos cegos e alerta de permanência em faixa (sem correção de trajetória).

O seguro é estimado em R$ 6.500 e os custos de revisão informados pela Chevrolet vão de R$ 404 a R$ 1.544,00. Ou seja, não são demasiadamente altos para um carro desta categoria.

Trailblazer 6 - Fábio Gonzalez/Divulgação - Fábio Gonzalez/Divulgação
Trailblazer é mais acessível do que rivais SW4 e Pajero Sport
Imagem: Fábio Gonzalez/Divulgação

Os concorrentes do Trailblazer são os mesmos há alguns anos.

Embora tenha versões mais baratas, o SW4 SRX sai por salgados R$ 297.290 na configuração turbodiesel com sete lugares - exatamente como no modelo da GM. Se o cliente optar pela versão de cinco lugares, a economia nem vai ser tão grande assim, já que o SUV custa R$ 291.090.

O caso do Mitsubishi Pajero Sport é ainda pior. Importado da Tailândia, ele está sempre sujeito à valorização do dólar. Atualmente, a versão HPE parte de R$ 296.990, enquanto a configuração HPE-S custa R$ 323.990.

Mecânica
  • Motorização

  • 2.8, 16V, 4 cilindros em linha, turbo

  • Combustível

  • Diesel

  • Potência (cv)

  • 200 cv a 3.600 rpm

  • Torque (kgf.m)

  • 51 kgfm a 2.000 rpm

  • Aceleração de 0 a 100 (segundos) (km/h)

  • 10,4 s

  • Velocidade máxima (km/h)

  • 180 km/h

  • Consumo cidade (km/l)

  • 8,4 km/l

  • Consumo estrada (km/l)

  • 10,5 km/l

  • Câmbio

  • automático de 6 marchas

  • Tração

  • 4x4

  • Direção

  • elétrica

  • Suspensão Dianteira

  • independente, duplo A

  • Suspensão Traseira

  • eixo rígido

  • Freios Dianteiros

  • discos ventilados

  • Freios Traseiros

  • discos ventilados

Pneus e Rodas
  • Pneus

  • 265/60 R18

  • Rodas

  • 18 polegadas

Preço das Revisões, Seguro e Garantia
  • 10.000 km

  • R$ 404,00

  • 20.000 km

  • R$ 1.056,00

  • 30.000 km

  • R$ 1.224,00

  • 40.000 km

  • R$ 1.056,00

  • 50.000 km

  • R$ 756,00

  • 60.000 km

  • R$ 1.544,00

  • Seguro

  • R$ 6.500 (média)

  • Garantia

  • 3 anos

Equipamentos
  • Airbags Motorista

  • Airbags Passageiro

  • Airbags Laterais

  • Airbags do tipo Cortina

  • Controle de Estabilidade

  • Controle de Tração

  • Freios ABS

  • Distribuição Eletrônica de Frenagem

  • Ar-Condicionado

  • Travas Elétricas

  • Ar Quente

  • Piloto Automático

  • Volante com Regulagem de Altura

  • Vidros Elétricos Dianteiros

  • Vidros Elétricos Traseiros

  • Central Multimídia

  • Rádio FM/AM

  • Entrada USB

  • Entrada Auxiliar

  • Banco de Couro

  • Banco do motorista com ajuste de altura

  • Bancos com ajustes elétricos

  • Desembaçador Traseiro

  • Computador de Bordo

  • Acendimento automático dos faróis

  • Faróis de neblina

  • Frenagem autônoma de emergência

  • Alerta de permanência em faixa

  • Sensor de pressão dos pneus

  • Sensor de pontos cegos

  • Alerta de colisão

  • Faróis com regulagem de altura

  • Bloqueio do diferencial