PUBLICIDADE
Topo

CarnaUOL

Rio de Janeiro


Entenda como são julgados os quesitos do Carnaval 2022 do Rio e de SP

A Marquês de Sapucaí antes do início da apuração dos desfiles das escolas de samba do grupo de acesso do Rio de Janeiro em 2020 - Luciola Villela/UOL
A Marquês de Sapucaí antes do início da apuração dos desfiles das escolas de samba do grupo de acesso do Rio de Janeiro em 2020 Imagem: Luciola Villela/UOL

Do UOL, em São Paulo

25/04/2022 04h00

Adiado de fevereiro para abril, o Carnaval 2022 do Rio de Janeiro e de São Paulo compartilha os mesmos dias de desfiles de seus Grupos Especiais e também da apuração das notas dos quesitos que escolherão suas campeãs. Quatorze escolas de samba disputam em São Paulo enquanto doze buscam o 1º lugar no Rio.

A apuração vai ocorrer a partir das 16h nesta terça-feira (26) e poderá ser acompanhada ao vivo pelo UOL.

Ao todo são nove quesitos que cada liga responsável avalia para definir suas vencedoras, bem como os grupos de jurados escolhidos para atribuírem as notas. Confira cada um deles a seguir.

Quesitos no Rio de Janeiro

De acordo com o Manual do Julgador 2022 disponibilizado pela Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) são nove quesitos julgados e que deverão ter quatro notas atribuídas de nove até dez, com uma casa decimal, sendo a maior e a menor descartadas em cada um dos quesitos.

45 julgadores são responsáveis pela atribuição das notas, sendo cinco deles para cada um dos nove quesitos. Caso as notas sejam diferentes de 10, elas deverão ser acompanhadas obrigatoriamente de justificativa por escrito que explique o que levou a perda de pontos.

As escolas deverão desfilar em no mínimo 60 minutos e no máximo 70 minutos, devendo perder um décimo de ponto para cada minuto faltante ou estourado.

Saiba mais sobre os quesitos abaixo.

  • Bateria: julga a manutenção regular e a sustentação da cadência da Bateria em consonância com o Samba-Enredo; a perfeita conjugação dos sons emitidos pelos vários instrumentos; e a criatividade e a versatilidade da Bateria.
  • Samba-Enredo: o julgador precisa avaliar a letra e a melodia apresentada, respeitando-se a licença poética. A Letra deverá ser descritiva ou interpretativa, devendo ser considerada a adequação da letra ao enredo; sua riqueza poética, beleza e bom gosto; e a adaptação à melodia, ou seja, o perfeito entrosamento dos versos com os desenhos melódicos. Já a Melodia precisa ser avaliada as características rítmicas próprias do samba; a riqueza melódica e o bom gosto de seus desenhos musicais; e a capacidade de sua harmonia musical facilitar o canto e a dança dos desfilantes.
  • Harmonia: aqui são avaliadas a perfeita igualdade do canto do Samba-Enredo, pelos componentes da Escola, em consonância com o "Puxador" (Cantor Intérprete do Samba) e a manutenção de sua tonalidade; o canto do Samba-Enredo, pela totalidade da Escola; e a harmonia do samba.
  • Evolução: precisa julgar a fluência da apresentação penalizando correrias ou buracos formados por alas, destaques ou alegorias. Também considera a espontaneidade, a criatividade, a empolgação e a vibração dos desfilantes; e a coesão do desfile, ou seja, a manutenção de espaçamento o mais uniforme possível.
  • Enredo: são duas notas somadas de subquesitos chamados concepção e realização. Em Concepção são julgadas a ideia básica apresentada pela escola e o desenvolvimento teórico do tema proposto, com sua importância e densidade cultural; a clareza, coerência e coesão (unidade lógica) na roteirização do do desfile também contam nota. Já em Realização, somam pontos a capacidade de compreensão do enredo por meio do tema proposto e seu desenvolvimento apresentado no desfile pelas fantasias, alegorias e outros elementos plástico-visuais; a criatividade; e também a "carnavalização do tema e argumento proposto".
  • Alegorias e Adereços: assim como no enredo, julga nos subquesitos concepção e realização, observando se tais representações fazem sentido ao enredo e também se há cuidados nos acabamentos apresentados.
  • Fantasias: é outro quesito que avalia a realização e concepção, se atentando a capacidade de criatividade, impressão causada pelas formas e entrosamento, os acabamentos bem feitos e uniformidade dos detalhes.
  • Comissão de Frente: aqui junta-se aos subquesitos citados anteriormente a indumentária e apresentação, devendo ser avaliados a coreografia e fantasias, sendo que a capacidade de impactar o público positivamente atribui pontos.
  • Mestre-Sala e Porta-Bandeira: são considerados a harmonia do casal que deve apresentar, durante a sua exibição, graça, leveza e majestade com uma sequência de movimentos coordenados e evidenciando a integração do casal.

Quesitos em São Paulo

O UOL fez contato com a Liga SP (Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo) sobre os quesitos do Carnaval 2020 para atribuição das notas para as escolas de samba. Por telefone, foi informado que nada foi mudado do regulamento do Manual Julgador de 2020 para as atribuições de nota deste ano "até o momento".

É este o manual que está disponível no site da entidade. Assim como no Rio de Janeiro, são nove quesitos com notas atribuídas de nove a dez, sendo que todas devem ser acompanhadas de justificativas seguindo critérios técnicos sendo vetado justificativas como "gostei, bom, ótimo, lindo, maravilhoso ou quase perfeito".

As escolas deverão desfilar em no mínimo 55 minutos e no máximo 65 minutos, devendo perder um décimo de ponto para cada minuto faltante ou estourado. Elas já serão penalizadas em 0,3 pontos caso excedam ou não cumpram o tempo estipulado.

Veja como são julgados os quesitos das escolas de samba em São Paulo.

  • Harmonia: avalia o entrosamento do canto dos componentes com o ritmo da bateria e a clareza na audição do canto em cada uma das alas da escola
  • Samba-Enredo: considera a letra e melodia do samba da escola, devendo observar a proposta do enredo e possibilitando com que todos os componentes da agremiação o cantem ao longo do desfile. A Letra poderá ser descritiva ou interpretativa, julgando-se ainda a fidelidade à proposta de enredo e sua adequação. Na Melodia o julgador atribui notas para a riqueza poética e divisão melódica.
  • Bateria: aqui são avaliados a sustentação, o entrosamento, o equilíbrio instrumental, a precisão rítmica, a afinação e a performance dos ritmistas. É vedada a utilização de qualquer instrumento mecânico para acompanhar a pulsação e/ou o andamento.
  • Enredo: os julgadores olham o roteiro do desfile elaborado pela escola, além de sua concepção e execução não somente literária, mas plástica, observando se o desenvolvimento descritivo da sinopse atinge com coerência o objetivo central do enredo e se a execução plástica apresentada no desfile transmite a leitura do enredo proposto.
  • Fantasia: avalia a uniformidade das fantasias e adereços de acordo com as fotos que cada jurado receberá, além de seu acabamento e qualidade, além dos acabamentos e realização. As fantasias da Comissão de Frente e do Mestre-Sala e Porta-Bandeira não são julgadas neste quesito.
  • Alegoria: avalia os carros alegóricos, seu acabamento e sua relação com o enredo junto com a execução e realização. Falhas no acabamento são penalizadas como esculturas danificadas, tecidos rasgados, falhas luminotécnicas graves que prejudiquem a apresentação e a presença de pessoas sem fantasia que prejudiquem a leitura visual dos carros alegóricos e elementos cenográficos.
  • Mestre-Sala e Porta-Bandeira: são avaliados o entrosamento, a dança, a postura e as fantasias do casal que portar o pavilhão, isto é, a bandeira oficial da escola.
  • Comissão de Frente: o julgador precisa avaliar a harmonia visual, a coordenação e limpeza dos movimentos dos membros da comissão e sua ligação com o cortejo da escola.
  • Evolução: avalia a movimentação do cortejo humano e alegórico da escola conforme o ritmo da bateria. São avaliadas todos os componentes da escola de samba com algumas exceções como comissão de frente, baianas, diretoria da agremiação, time de canto, ala da velha guarda, crianças e ala de convidados.