PUBLICIDADE
Topo

CarnaUOL

Rio de Janeiro


'Engraçado cantar um samba que fala de mim mesmo', diz Martinho da Vila

Martinho da Vila - Leo Aversa/Divulgação
Martinho da Vila Imagem: Leo Aversa/Divulgação

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/04/2022 09h55Atualizada em 20/04/2022 10h28

Martinho da Vila começou a semana reunindo amigos no lançamento de seu novo livro e terminará com festa na Sapucaí, na manhã de domingo, 24. O cantor, compositor e escritor lançou ontem, a obra "Contos sensuais e algo mais", com bate-papo e sessão de autógrafos na Livraria da Travessa, no Leblon. E se prepara para a grande homenagem que receberá de sua escola, a Unidos de Vila Isabel, que encerra os desfiles do grupo Especial, no próximo final de semana.

"É com certeza a semana mais importante do ano para mim. E também a mais agitada! Estou aqui reunindo amigos queridos para lançar meu novo projeto, e já ansioso para o próximo final de semana, receber o carinho da Sapucaí, um lugar de reencontro depois desses dois anos sem carnaval", planeja o cantor.

Sobre os preparativos do carnaval, ele não vê a hora de atravessar a Avenida. "Vai ser engraçado cantar um samba que fala de mim mesmo. Eu não costumo ser ansioso, mas confesso que o coração está batendo mais apertado. Acho que no dia estarei ainda mais. Quero que chegue logo. Sem superstição, sem nada. Quero entrar, sorrir pras pessoas, desfilar e depois abraçar todo mundo. Fico pensando como vou me comportar na hora, quero fingir que sou apenas mais um componente, cantando como os demais".

O cantor esteve no barracão da escola algumas vezes e aprovou o que viu. "A única coisa que não pode ficar de fora é a alegria, é o sorriso. É a nossa volta. Quero que as pessoas se divirtam. Porque de resto, tá tudo lindo demais", diz ele, sobre o desfile preparado pelo carnavalesco Edson Pereira, cujo enredo é "Canta, Canta, Minha Gente! a Vila é de Martinho!".

Prazer com as letras

Concebido, em parte, durante a pandemia, o novo livro traz diversos contos que têm como objetivo "seduzir" o leitor. "Fui fazendo aos poucos e quando percebi, tinha um livro. Não era a ideia fazer algo erótico, mas isso surgiu por acaso. O meu editor chamou atenção para as semelhanças entre as histórias e fechamos assim. São histórias de amor e de desamor", diz.

Contos Sensuais e Algo Mais, livro escrito por Martinho da Vila - Divulgação - Divulgação
Contos Sensuais e Algo Mais, livro escrito por Martinho da Vila
Imagem: Divulgação

A paixão pelos livros acabou atraindo atenção de quem não tinha o hábito de ler. "Minha irmã uma vez me ligou pra dizer: 'Martinho, li o seu livro'. Fiquei feliz, mas mostrei surpresa. 'Leu? Que bom'. E ela: 'Mas foi o primeiro livro que li, isso tem que ser contado'. Então fiquei realizado demais", relembra. "Ler contos ou mesmo poesias é uma boa dica para quem não tem o hábito de leitura, são leituras mais rápidas e ágeis, assim você cria o hábito", continua.

Aos 84 anos, e dono de sucessos como "Mulheres", "Madalena", "Disritmia" e "Canta Canta, Minha Gente", Martinho revela que só tem dificuldade de escrever poesias. "Eu tento, mas não consigo. Fazer música é diferente, porque você compõe pensando na melodia. Poesia não, tem que ter algo subjetivo mais forte ali".

O cantor também comentou sobre a possibilidade de voltar a tentar concorrer a uma vaga na Academia Brasileira de Letras (ABL). Ele tentou em 2015, mas não ganhou a disputada eleição. Recentemente, Fernanda Montenegro e Gilberto Gil entraram para o seleto grupo de "imortais". "Eu não penso nisso mais não, deixa eles lá. Isso não é um projeto de vida, não é algo que eu penso dia e noite, eu quero é escrever. Acho que a divulgação só atrapalha, eles não gostam desse barulho que cria expectativas. Também não gostaram quando o nome da Conceição Evaristo surgiu forte aqui fora", analisa.

Enquanto se prepara para o próximo final de semana, ela só pensa numa coisa: "Eu quero todo mundo bem, feliz, com saúde. Vai ser uma festa e tanto", planeja ele, com seu habitual sorriso.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.