PUBLICIDADE
Topo

'Escola de samba' provoca polêmica na Arábia Saudita

Usuários do Twitter e TV estatal criticaram desfile em território saudita - Reprodução/Twitter
Usuários do Twitter e TV estatal criticaram desfile em território saudita Imagem: Reprodução/Twitter

09/01/2022 13h20Atualizada em 09/01/2022 13h25

Um espetáculo de samba gerou polêmica esta semana na Arábia Saudita por contar com mulheres consideradas "muito peladas" por setores mais conservadores, o que levou as autoridades locais a abrirem uma investigação a respeito do evento.

A monarquia muçulmana começou recentemente uma abertura cultural, recebendo grandes eventos esportivos, como a Fórmula 1, e diversos festivais, aprovados por grande parte da população, mas que irritam os mais conservadores.

Vídeos de três dançarinas de samba caminhando pelas ruas de Jazan, capital da região costeira de mesmo nome, no sudoeste da Arábia Saudita, viralizaram nas redes sociais nesta semana.

As imagens mostram mulheres vestidas com o tradicional traje de passistas nos desfiles do Carnaval brasileiro, com um biquíni enfeitado e plumas coloridas.

A rede de televisão estatal El Ejbariya transmitiu os vídeos criticando os corpos das jovens dançarinas.

"Esses programas buscam o entretenimento e não atacar os bons costumes ou fomentar comportamentos contrários à religião e à moral da sociedade", disse um morador de Jazan entrevistado pela rede.

Por outro lado, outros usuários das redes sociais manifestaram sua indignação e pediram às autoridades para tomar medidas enérgicas contra este tipo de atividades lúdicas, enquanto outros afirmavam que essa polêmica é exagerada porque, aos seus olhos, as dançarinas não estavam tão 'nuas'.

Devido à comoção dos conservadores, o príncipe de Jazan ordenou, na sexta-feira, a abertura de uma investigação e que sejam tomadas "as medidas necessárias para evitar qualquer forma de abuso", sem especificar quais.

*Com informações de AFP