PUBLICIDADE
Topo

Paes quer Carnaval sem distanciamento ou restrição de público em 2022

Colaboração para o UOL

03/10/2021 12h45Atualizada em 04/10/2021 10h37

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), afirmou na manhã de hoje, em entrevista para O Globo durante evento no Méier, que a gestão municipal planeja o Carnaval em 2022 sem medidas de restrição ou distanciamento social —adotadas durante a pandemia de covid-19. Segundo Paes, a vacinação permite a volta à normalidade, como tem acontecido na cidade com os primeiros eventos-teste.

A única certeza que a gente tem é que estamos vacinando todo mundo e, com todo mundo vacinado, a vida volta ao normal. Quem vai ficar fazendo distanciamento no Carnaval? Fica até ridículo, pedindo um metro de distância. Se tivesse, eu seria o primeiro a desrespeitar.
Eduardo Paes, prefeito do Rio

Paes declarou que a ciência "tem permitido" o avanço no processo de reabertura dos ambientes na capital fluminense.

"Não vamos ficar também viúvas da pandemia, querendo que se tenha pandemia o resto da vida. A ciência avançou, venceu e permitiu que se abra. Então vamos abrir, graças a Deus", acrescentou o prefeito.

Em nota, a prefeitura do Rio informou, após a entrevista de Paes, que "trabalha para que tanto o Réveillon quanto o Carnaval ocorram em sua plenitude sem a necessidade de qualquer medida restritiva. Mas somente será possível realizá-los desta maneira com a população vacinada e a pandemia de covid-19 controlada".

Ontem a cidade do Rio teve a sua primeira festa realizada com autorização da prefeitura como um evento-teste de covid. Os organizadores montaram pontos de testagem de covid em parceria com uma empresa do setor. Também foi preciso apresentar carteira de vacinação.

"Pelo que estou vendo, as pessoas estão muito colaborativas. Ações agora são para abrir, voltar ao normal. Minha filha mesma foi numa festa sexta, grande, e teve que fazer teste antes. E as pessoas estão respeitando, fazem felizes porque sabem que é para a saúde dos outros", declarou Paes.

"É preciso cautela", diz secretário de Saúde

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, afirmou na última sexta-feira, durante audiência na Comissão Especial do Carnaval da Câmara Municipal do Rio, que a pasta está acompanhando os números da covid e que o Réveillon e o Carnaval só irão ocorrer se a taxa de transmissão estiver em baixa.

"A expectativa é ter mais de 90% da população adulta carioca vacinada com a segunda dose até meados do mês de novembro. A gente acredita que até dezembro vamos ter um panorama epidemiológico muito diferente, se não tiver uma nova variante", afirmou. "Mas é uma doença nova, tem outras variáveis que podem interferir no processo, e é preciso cautela", reforçou o secretário.

Liga negocia apoio do governo Bolsonaro

O blog do Chico Alves noticiou ontem que o presidente da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio), Jorge Perlingeiro, encontrou-se na quinta-feira (30) com o secretário especial de Cultura do governo federal, Mário Frias, em Brasília. O objetivo do encontro foi negociar apoio da gestão Jair Bolsonaro ao desfile de 2022 no Sambódromo. Nas redes sociais da Liesa, a grande maioria dos seguidores se mostrou contrária à parceria.

O apoio deverá ser fechado em nova reunião, marcada para o dia 13 de outubro. Na visita de quinta-feira, Perlingeiro detalhou a Frias os preparativos para o próximo desfile no Sambódromo e falou da necessidade de revitalizar a Cidade do Samba, para transformá-la em novo centro de cultura e turismo para o Rio de Janeiro.