PUBLICIDADE
Topo

X-9 Paulistana e Pérola Negra são rebaixadas para o Grupo de Acesso

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

25/02/2020 17h41

A X-9 Paulistana e a Pérola Negra foram rebaixadas no Carnaval 2020 de São Paulo e desfilarão no Grupo de Acesso no ano que vem. A X-9 já começou a apuração com uma grande desvantagem: a escola teve cinco décimos descontados por conta de um problema com seus carros alegóricos.

A escola, que tinha Juju Salimeni como rainha de bateria, desfilava com um carro acoplado, quando o encaixe que unia as bases se soltou e configurou na presença de dois carros distintos na avenida. A escola perdeu três décimos pela quebra do regulamento e dois décimos por cada carro a mais.

A X-9 Paulistana passou pelo Anhembi com 2.300 componentes, cinco carros e 25 alas. A escola optou por cores cítricas e fluorescentes, além de fantasias mais leves e sem tantas plumas, e desfilou com a luz do dia e debaixo de chuva. A agremiação veio também com algumas fantasias e carros espelhados.

Já a Pérola Negra, que sofreu com as enchentes que atingiram São Paulo, perdendo cerca de 40% de suas fantasias, ficou em último lugar. A escola, que teve Lívia Andrade como um de seus destaques, fez uma homenagem à história e cultura do povo cigano.

A comissão de frente homenageou a lenda do surgimento do povo cigano. Pedrinho, de dez anos, interpretou Ganesha, deus hindu da sabedoria, do intelecto e da fortuna, e que tem uma cabeça de elefante. Ainda menino, ele pediu para os sacerdotes procurarem o deus Krishna e lhe pedirem um povo alegre e repleto de cantos e magias. Em um baú, também retratado pela escola, Krishna enviou os ciganos.

O carro abre-alas lembrou o templo de Meenakshi, com uma escultura de Ganesha medindo oito metros de altura e três elefantes com marfins quebrados para representar a luta do povo cigano.

Giovanna Mônaco, diretora de Carnaval da Pérola Negra, já sabia que a escola seria punida no quesito evolução, mas não esperava a nota mais baixa dada pelos jurados até o momento.

"Nós já esperávamos a punição na evolução, mas eles foram muito além. Está estranha essa apuração", lamentou Giovanna.

"Temos plena ciência do que a gente errou, mas 9,4 é muito injusto", disse.

Juju segue

Juju Salimeni ficou triste com a queda que sua escola sofreu. Mas, apesar disso, ela contou ao UOL que segue firme e forte como rainha de bateria, mesmo que no Grupo de Acesso.

"Estou muito triste com o resultado, a escola foi muito prejudicada em vários sentidos, mas nada muda em relação ao meu posto. Estou disponível para a escola independente de qual grupo esteja", declarou ela.

Classificação

1º Águia de Ouro - 269,9
2º Mancha Verde - 269,8
3º Mocidade Alegre - 269,7
4º Acadêmicos do Tatuapé - 269,7
5º Vila Maria - 269,5
6º Dragões da Real - 269,5
7º Rosas de Ouro 269,5
8º Tom Maior - 269,3
9º Império de Casa Verde - 269,2
10º Barroca Zona Sul - 269
11º Gaviões da Fiel - 268,9
12º Colorado do Brás - 268,7
13º X-9 Paulistana 268,4
14º Pérola Negra 267,6

São Paulo