PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Vai-Vai é campeã do Grupo de Acesso do Carnaval de SP; Tucuruvi também sobe

Djalma Campos

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/02/2020 19h25

A Vai-Vai foi campeã do Grupo de Acesso do Carnaval 2020 de São Paulo com o enredo "Vai-Vai de Corpo e Álamo" e estará de volta ao Grupo Especial em 2021. A Acadêmicos do Tucuruvi conquistou o 2º lugar e também retornará para a elite do Carnaval paulistano.

Já a Nenê de Vila Matilde acabou sendo rebaixada para o Grupo de Acesso 2. No Grupo Especial, Águia de Ouro foi campeã enquanto Pérola Negra e X-9 Paulistana desceram para o Grupo de Acesso.

"Eu não tenho o que falar. Estou feliz! Aqueles que não acreditavam na gente, hoje nós somos comunidade, somos fortes. Um povo unido, feliz. A gente se livrou de todos os males. Tenho que agradecer a Deus e a toda a minha comunidade. Obrigado, Vai-Vai", comemorou a presidente Anna Maria Murari.

Rebaixada em 2019 para o Grupo de Acesso pela primeira vez em sua história, a Vai-Vai enfrentou um duro período de reestruturação, que incluiu corte de gastos, suspeitas de desvio de verbas públicas, mudanças na direção e esforço e doação de dinheiro por parte de toda a comunidade preto-e-branco.

Sem verba pública para o Carnaval e cofres no vermelho, a Vai-Vai buscou alternativas para levantar dinheiro. Uma delas foi a criação de um crowndfunding (financiamento coletivo), que deve ajudar a sanar dívidas e fechar as contas da apresentação no Grupo de Acesso.

Desfile quase perfeito

Garra, organização e um desfile tecnicamente perfeito. Na avaliação dos integrantes da Vai-Vai, estes foram alguns dos principais pontos que garantiram o título da escola no Grupo de Acesso 1, e a volta do Grupo Especial do Carnaval de SP.

A escola perdeu apenas 0,2 décimos na apuração da notas. "A Vai-Vai merece tudo isso", diz Milena Vai-Vai, 57, às lágrimas. Ela acompanhou a divulgação das notas em um bar ao lado da agremiação, e teve uma crise de choro no quesito bateria.

Emocionada, ela tatuou o símbolo da escola no peito esquerdo há três anos, e praticamente não conseguiu continuar a entrevista. "Logo que caímos, eu tive um câncer. Foi por causa da dor pela queda da escola", diz Milena, que passou a maior parte a tarde de ancorada pela filha Mirra Carpi.

Para Luiza Nogueira, 74, integrante da Velha Guarda da Escola, a comunidade fez diferença. "Garra, muita garra da comunidade e a força de nossa gente. Doamos tudo o para esta escola.

Presidente da honra da escola, Thobias da Vai-Vai credita o sucesso do desfile deste ano à união entre bateria e ala de compositores. E também ressalta a união. "Bateria e compositores são o coração e alma da escola, sem desmerecer os outros setores".

"Encontramos a casa toda desorganizada. A partir dai, cada um pegou detergente, sabão e limpamos tudo. Cada um fez a sua parte, com garra e união". analisa.

Emocionado, Thobias diz que o momento é de comemoração. Mas avisa que a Vai-Vai terá que se profissionalizar ainda mais para se manter entre as grandes escolas. "Minha função é apagar incêndios. E acho que consegui fazer isso neste ano."

Tensão

A apuração começou tensa na quadra da escola do Bixiga (região central de São Paulo). Por causa da chuva, a apuração atrasou a divulgação das notas, e interrompeu a internet da quadra por diversas vezes.

A cada nota divulgada, integrantes da escola de samba comemoravam como uma final de campeonato de futebol. Quadras e bares da região da Bela Vista pararam para transmitir a apuração que marcou a volta da Vai-Vai à elite.

No quesito bateria, que definiu o título, muitos sambistas às lagrimas já cantavam o samba-enredo e Corpo e Álamo, e celebravam a união da escola para superar a crise que gerou o rebaixamento inédito. "Esforço e muita união", analisa Miriam Damires, 69, secretaria da Velha Guarda". "Só ficaram as pessoas honestas na Vai-Vai".

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado no 9º parágrafo, as cores da escola não são verde e branco, e sim preto e branco. A informação incorreta foi retirada do texto.
Diferentemente do que estava escrito no texto e reproduzido na home do UOL, a escola que ficou em 2º lugar no Grupo de Acesso e também voltou para a elite do Carnaval de São Paulo foi a Acadêmicos do Tucuruvi, e não a Nenê de Vila Matilde. A informação foi corrigida.

São Paulo