PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

Oscar Magrini detona crítica da São Clemente a Bolsonaro: 'Um saco'

Rafael Godinho

Do UOL, no Rio

25/02/2020 02h13

Oscar Magrini destoou da maior parte da classe artística que foi assistir ao desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro, na noite desta segunda-feira (24).

Ao assistir à apresentação da São Clemente, com o samba-enredo "O Conto do Vigário", composto por Marcelo Adnet, que estava caracterizado como Jair Bolsonaro e fez uma crítica ao atual presidente, o ator discordou da escolha da agremiação.

"Escola de samba é a alegria do povo, faz parte da história do Rio de Janeiro, em São Paulo chegou bem depois. Temos que falar do povo, da cultura, do nosso folclore. Se falar de política e de religião, enfraquece e divide as pessoas", opinou.

O artista, que demonstrou apoio a Bolsonaro desde a eleição e também defendeu a nomeação de Regina Duarte para a Secretaria Especial de Cultura, continuou seu discurso firme contra a temática política.

"Para quê isso? Se é uma festa do povo, vamos fazer para o povo! O brasileiro já se ferra o ano todo, aí chega no Carnaval e faz crítica política. Esse país sempre foi pão e circo. Vamos falar de outras coisas. Aí vem com política. Eu acho um saco isso", detonou.

Rio de Janeiro