PUBLICIDADE
Topo

Blocos de Rua

Cordão da Bola Preta faz 102º desfile, com Paolla Oliveira e Leandra Leal

Thiago Camara

Colaboração para o UOL, no Rio

22/02/2020 10h12

Pontualmente às 9h, o Cordão da Bola Preta iniciou seu 102º desfile, no Centro do Rio. Em clima de paz, entre marchinhas e sambas-enredos, o bloco atrai milhares de foliões neste sábado de Carnaval. Rainha do Bola 2020, Paolla Oliveira passou um sufoco e chegou atrasada ao bloco, que conta também com a participação de Leandra Leal, porta-estandarte do Bola.

Nem a chuva que caiu no meio do desfile diminuiu o calor carioca e animação. "Igual ao Bola Preta não existe. Ele é o melhor de todos. É o que atrai o maior número de foliões e é o mais divertido", conta Vera Lúcia Oliveira, de 69 anos e desde os 19 anos frequentadora do bloco.

Quem é presença certa também é a atriz Leandra Leal. Ela exaltou a importância de ser mulher no Carnaval desse ano. "A gente está num momento lindo para ser mulher, não só aqui no Bola, mas também na avenida tem enredos lindos. O Carnaval tem uma força feminina e matriarcal tradicional", disse ela.

Pedro Ernesto Marinho, presidente do bloco endossou o discurso de Leandra. "A mulher tem que ser respeitada. Não pode ninguém ficar forçando a barra, achando que a mulher é objeto. Se existimos é por que fomos gerados por uma mulher", afirmou ele.

Em seu 102º desfile, o Bola Preta faz uma homenagem ao centenário de nascimento de Elizeth Cardoso e a Carmen Costa.

"Elizeth é nossa madrinha eterna e que valorizou muito o Bola Preta, inclusive no auge da sua carreira. E a Carmen Costa foi a primeira voz do hino do Bola Preta. A elas duas e a todas às mulheres nosso carinho e nossa consideração."

Rainha acessível

Com uma hora e meia de atraso, Paolla Oliveira, Rainha do Cordão da Bola Preta, conta que passou um sufoco até alcançar o bloco, a essa altura já na avenida Presidente Antonio Carlos, depois de concentrar na rua Primeiro de Março.

"Atrasamos muito por que viemos andando lá de longe, passando pelo meio das pessoas. E no final foi uma delícia. As pessoas foram me reconhecendo no meio do caminho e foi ótimo", disse ela.

Pelo segundo ano seguido, Paolla está à frente do bloco centenário. E não esconde sua preferência pela agremiação.

"O Bola tem essa característica: as pessoas são mais tranquilas, tem esse clima familiar que é encantador. Ele
traz essa sensação de que o Carnaval é uma festa nossa, uma festa linda e que pode ser de paz, harmonia e de boas atitudes", exaltou ela.

No meio do bloco, as atrizes Leandra Leal, Emanuelle Araújo e Paolla Oliveira desceram do trio e fizeram a alegria dos fãs que querem tirar foto e tocá-las. Perguntada se é uma rainha acessível, Paola ri e define:

"Sou uma rainha do Carnaval, feliz", disse ela, que também é rainha da bateria da Grande Rio, a 5ª escola a desfilar, amanhã, na Marquês de Sapucaí.

Blocos de Rua