PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Carro da Dragões da Real enrosca em fiação em SP e atrasa desfile da Mancha

Carro da Dragões da Real enrosca na fiação do Anhembi e interrompe primeiro dia de desfiles do Carnaval de São Paulo - Mariana Pekin/UOL
Carro da Dragões da Real enrosca na fiação do Anhembi e interrompe primeiro dia de desfiles do Carnaval de São Paulo Imagem: Mariana Pekin/UOL

Do UOL, em São Paulo

22/02/2020 03h27

Um dos carros alegóricos da Dragões da Real, o abre-alas Ataque de Riso, enroscou na fiação elétrica na área de dispersão do Anhembi e atrasou o desfile da Mancha Verde, a quarta escola na ordem dos desfiles do primeiro dia do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo.

Caminhões da Enel, empresa distribuidora de energia de São Paulo, fizeram um isolamento e um aterramento no local para evitar um apagão geral no local.

O procedimento atrasou o desfile da Mancha Verde em cerca de 1 hora e deixou várias partes do sambódromo sem luz, entre elas camarotes e a sala de imprensa. A avenida Olavo Fontoura, na lateral do Anhembi, para onde os carros estão sendo levados, também ficou apagada.

Serginho Ferreira, presidente da Liga de Escolas de Samba de São Paulo, explicou que parte do carro da Dragões teve de ser desmontado para não arrebentar a fiação. O processo foi feito com cautela para não ocorrer um acidente mais grave.

No entanto, quando a Mancha entrou na avenida, o relógio oficial que cronometra o tempo dos desfiles não estava funcionando. Colaboradores da Liga da Escola de Samba de São paulo estavam cronometrando o tempo manualmente, enquanto integrantes da Mancha fiscalizavam e fotografavam os cronômetros nas mãos deles.

Cronômetro zerado - Mariana Pekin/UOL - Mariana Pekin/UOL
Cronômetro zerado durante o desfile da Mancha Verde no Carnaval de São Paulo
Imagem: Mariana Pekin/UOL

Entenda o incidente

Ao vivo na Rede Globo, o presidente da Liga-SP explicou que os fios têm altura padrão de 16 metros e o fio que enroscou no carro teria "arriado" por causa das chuvas dos últimos dias. O carro alegórico da Dragões da Real teria pouco mais de 15 metros de altura.

A Dragões da Real não deve ser punida pelo acidente, já que o desfile já havia encerrado no momento que o carro enroscou nos fios, na dispersão. "Não, não seremos penalizados. O desfile já acabou. Aqui já não é mais o desfile. Já tivemos carros maiores que esse", explicou Tomate, presidente da escola.

O Sambódromo de São Paulo se viu tomado por um congestionamento de carros alegóricos, já que o problema aconteceu com a primeira alegoria da escola, que já havia concluído o desfile com seus cinco carros.

Um outro carro da Dragões da Real ainda quebrou uma árvore no local da dispersão e tapumes foram retirados às pressas para manobrar o carro do Doutor da Alegria. Ao menos três carros tiveram problemas.

Carro da Dragões - Mariana Pekin/UOL - Mariana Pekin/UOL
Carro da Dragões da Real enrosca em árvore no Anhembi e atrasa primeiro dia de desfiles do Carnaval de São Paulo
Imagem: Mariana Pekin/UOL

Mancha Verde na avenida

Paulo Serdan, presidente da Mancha Verde, estimulou sua escola assim que o problema com a fiação do Anhembi foi resolvido.

"Queria pedir para vocês todo empenho, garra. Vamos passar como se nada tivesse acontecido", pediu o presidente momentos antes da escola entrar na avenida.

"Só queria deixar registrado. Estamos entrando na pista, com iluminação a menos, apagada. Não vou atrapalhar o Carnaval de São Paulo. A gente não vai atrasar mais nos desfiles. Mesmo que tenha problema de áudio no desfile. É problema da Liga. A gente vai na disposição", estimulou Serdan.

São Paulo