PUBLICIDADE
Topo

"Sexo é bom antes, durante e depois", diz Gracyanne sobre o Carnaval

Gracyanne Barbosa - Divulgação
Gracyanne Barbosa Imagem: Divulgação

Thaís Sant'Anna

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/02/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Pelo terceiro ano consecutivo, Gracyanne Barbosa é rainha de bateria da União da Ilha
  • A escola é a penúltima a entrar na Marquês da Sapucaí no domingo, 23, pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro
  • Tema do enredo deste ano é "Nas encruzilhadas da vida, entre becos, ruas e vielas, a sorte está lançada: Salve-se quem puder!"

Pelo terceiro ano consecutivo, Gracyanne Barbosa é rainha de bateria da União da Ilha. A escola é a penúltima a entrar na Marquês da Sapucaí no domingo, 23, pelo Grupo Especial do Rio de Janeiro, com o tema "Nas encruzilhadas da vida, entre becos, ruas e vielas, a sorte está lançada: Salve-se quem puder!".

"Mais uma vez, ao lado dessa grande comunidade, que me abraçou. Representando e cantando um enredo de extrema relevância social. Um enredo sobre a realidade das favelas. Todos nós acreditamos na esperança de tempos melhores", conta Gracy, em entrevista exclusiva ao UOL.

A musa fitness, que sempre impressiona por seus figurinos sensuais, faz mistério quanto à fantasia que será mostrada na avenida, bem como o valor do look.

"Esse ano não me preocupei muito com isso. Deixei tudo nas mãos do Henrique Filho, que é quem faz meus trajes de Avenida. Pedi apenas para que a mensagem da fantasia tenha uma leitura fácil, pois é importante ressaltar meu tema", diz.

Divulgação
Imagem: Divulgação
"Marido parceiro"

Se o marido, o cantor Belo, sente ciúmes da mulher vir sexy ao Sambódromo, Gracy garante que não e afirma que ele é um dos seus maiores incentivadores no Carnaval.

"Ele não implica com nada, é um marido parceiro. Ele me ajudou e ajuda muito no Carnaval. Belo é o cantor popular que mais ama e defende essa festa maravilhosa. Se eu sou uma rainha, ele é um rei. E o meu rei também", declara.

Sexo antes de desfilar pode?

Se no futebol há a polêmica de fazer sexo antes de uma partida, para entrar na Avenida não é o caso, segundo Gracy.

"Sexo é bom sempre. Antes, durante e depois do Carnaval. Todo sambista, todo brasileiro se liberta mais nessa época. Desde que se protejam e usem camisinha em suas aventuras carnavalescas, tudo de forma consciente e saudável, vale a pena", ensina.

Aliás, se está "treinando" para ter um filho - seu primeiro com Belo -, a musa não confirma, mas também não nega.

"Não planejo uma data, estou tranquila e sem pressão, uma hora vem. Até porque já temos uma família grande por conta dos filhos e netos do Belo. Ainda não rolou também pois já 'brequei' muito isso por causa da minha agenda. Quero ser uma mãe totalmente dedicada e presente", completa.

Desfilar "até ficar velhinha" e críticas ao corpo

A folia exige uma preparação e muito fôlego para quem desfila na Sapucaí. Para Gracyanne, isso não é problema, já que ela cuida do físico o ano todo.

"Para o Carnaval, reforço treinos com foco para me ajudar no pique. Antes de entrar na avenida faço uma oração pedindo proteção, principalmente à minha escola", conta.

O "bumbum na nuca" e o corpo extremamente sarado dela, aliás, é motivo constante de polêmica nas redes sociais. Tem quem apoie o estilo de vida da artista e quem ache exagero.

"Agradeço a todos que tecem elogios e até críticas. Meu corpo é minha arte. E toda arte é subjetiva, uns compreendem e outros não. Não sou perfeita, isso não existe, e já me desprendi disso há muitos anos", explica.

Gracyanne pretende ter uma carreira longa no Carnaval. Para ela, não há prazo para se aposentar. "Quero desfilar até ficar bem velhinha. Até minhas pernas não aguentarem mais", diz.

Rio de Janeiro