PUBLICIDADE
Topo

Gaviões aposta em carnavalesco badalado e cria enredo sobre casos de amor

Sabrina Sato reina absoluta pelo segundo ano seguido à frente da bateria da Gaviões - Leo Franco / Agnews
Sabrina Sato reina absoluta pelo segundo ano seguido à frente da bateria da Gaviões Imagem: Leo Franco / Agnews

Colaboração para o UOL

Em São Paulo

02/02/2020 04h00

Tradicional escola de samba no Carnaval de São Paulo, a Gaviões da Fiel tenta acabar com um jejum de 17 anos sem título no Grupo Especial. Para buscar seu quinto troféu (foi campeã em 1995, 1999, 2002 e 2003), a agremiação da torcida do Corinthians criou o tema casos de amor, com o enredo "Um Não Sei Que, Que Nasce Não Sei Onde, Vem Não Sei Como e Explode Não Sei Porquê".

Com quatro títulos no Carnaval carioca, o carnavalesco Paulo Barros é um reforço badalado da Gaviões. Ele fará sua estreia em São Paulo, tendo como parceiro Paulo Menezes, com quem trabalhou na Portela.

Uma das rainhas de bateria mais conhecidas do Carnaval, Sabrina Sato reina absoluta pelo segundo ano seguido à frente da bateria da Gaviões, escola na qual desfila desde 2004.

De acordo com a programação do Carnaval de São Paulo, a Gaviões da Fiel vai desfilar na segunda noite (22 de fevereiro) do Grupo Especial — será a terceira a cruzar o sambódromo do Anhembi, a 0h30 da madrugada de sábado para domingo.

No ano passado, a Gaviões terminou em um modesto nono lugar e ainda viu a rival Mancha Verde conquistar o inédito título do Grupo Especial.

SAMBA-ENREDO

"Um Não Sei Que, Que Nasce Não Sei Onde, Vem Não Sei Como e Explode Não Sei Porquê..."

Compositores: Rafael Falanga, Luciano Rosa, Biro-Biro, Portuga e William Tadeu

LETRA

O que é esse aperto no peito?
Invade a alma, não dá pra negar
É a mais sublime inspiração de um criador
Que o sonho em suas mãos moldou (é o amor, é o amor)
Eu quero viver romances proibidos
Doce delírio que desperta os sentidos
Quando dispara o insensato coração
Se a alma eternizar... vai muito além da razão

Quantos sentimentos... me levam
À luta por um ideal
Chama que ninguém pode apagar
É a liberdade de poder sonhar

É, não existem fronteiras,
Nem mesmo barreiras vão nos separar
Se a vida imita a arte,
Numa doce ilusão, vou mergulhar
Eu sou o olhar que te encontra pelas ruas
Um acorde que seduz à luz da lua
Sou o canto que ecoa pelo ar
E se eu enlouquecer,
Será de tanto amar

Vai arrepiar... abra o seu coração
Vem se apaixonar, explodir de emoção
Um sentimento que arrasta multidões
Canta, Gaviões

São Paulo