PUBLICIDADE
Topo

Musa da Águia de Ouro, Tati Minerato diz que Gaviões foi injusta

Tati Minerato é apresentada como musa da escola de samba Águia de Ouro, em São Paulo - Thiago Duran/AgNews
Tati Minerato é apresentada como musa da escola de samba Águia de Ouro, em São Paulo Imagem: Thiago Duran/AgNews

Thaís Sant'Anna

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Depois de ficar dois anos sem desfilar no Anhembi, Tati Minerato está de volta ao Carnaval de São Paulo
  • O convite para a Águia partiu do próprio presidente, Sidnei Carriuolo, com quem Tati tem amigos em comum
  • Modelo foi tirada do posto de rainha da Gaviões da Fiel em 2018, após brigar com Renatta Teruel, na época, imperatriz da escola

Depois de ficar dois anos sem desfilar no Anhembi, Tati Minerato está de volta ao Carnaval de São Paulo. Ela será musa da Águia de Ouro, quinta escola a sair na avenida no sábado (22 de fevereiro), e não esconde a alegria em representar novamente uma agremiação paulistana.

"Estou muito, muito feliz com este retorno. Voltando à minha raiz, que é em São Paulo. Já estava com saudades", celebra ela, que ano passado foi musa da Vila Isabel, no Rio de Janeiro.

O convite para a Águia partiu do próprio presidente, Sidnei Carriuolo, com quem Tati tem amigos em comum. "Aceitei na hora", diz ela, que promete uma fantasia ousada: "Vai mostrar bastante meu corpo".

A modelo, que já foi rainha de bateria da Gaviões da Fiel por 10 anos, não se incomoda em não fazer mais parte da corte à frente dos ritmistas. "Estou muito feliz com o posto de musa. Tem sido ótimo para conhecer mais a comunidade e os integrantes da escola", garante.

"Gaviões foi injusta, era prata da casa"

Tati foi tirada do posto de rainha da Gaviões da Fiel em 2018, após brigar com Renatta Teruel, na época, imperatriz da escola, em um ensaio técnico. Apesar de não concordar com a decisão da agremiação, ela diz não guardar rancor. "Não achei justa [a decisão]... Era prata da casa! Praticamente cresci lá dentro, acho que tudo podia ter sido resolvido bem antes, para que não tivesse chegado nesse extremo", explica.

Ela nunca mais frequentou a Gaviões. "Respeitei a decisão tomada pela direção. Confesso que fiquei um pouco triste pela forma que trataram a situação, mas não fica mágoa, pelo contrário, tenho muita gratidão por tudo o que aprendi". E achou natural Sabrina Sato substituí-la. "Ela já era madrinha da bateria. Estão bem representados", elogia.

Estreia na baixada santista e solteirice

Além de desfilar em São Paulo, Tati vai estrear no Carnaval de Santos. Ela foi coroada rainha de bateria da Vila Mathias, convidada pelo presidente da escola, Will Passos. "Minha apresentação para a comunidade foi simplesmente incrível. Estou muito honrada e só tenho a agradecer", comemora.

Solteira após se separar de Marcelo Galatico, um dos diretores da Gaviões, em outubro de 2018, ela não nega que pretende beijar na boca durante a folia. "Claro, quero aproveitar muito", diz, entre risos.

São Paulo