PUBLICIDADE
Topo

Lexa fecha o pré-carnaval do Agrada Gregos, em São Paulo

Show da Lexa no Festival Agrada Gregos, no estádio do Canindé, em São Paulo - Gabriela Cais Burdmann/UOL
Show da Lexa no Festival Agrada Gregos, no estádio do Canindé, em São Paulo Imagem: Gabriela Cais Burdmann/UOL

Sara Puerta

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/01/2020 00h52

O Festival Agrada Gregos, que aconteceu neste domingo (26), no Estádio do Canindé, é um evento consagrado em São Paulo.

Durante quase dez horas de festa, mais de 4 mil pessoas dançaram, pularam, se pegaram e deram "muito close".

"No Festival Agrada Gregos a maioria é o nosso público LGBT. Já no Bloco, é totalmente diverso. Costumamos atrair mais 1,5 milhão de pessoas e daí dá para ter uma ideia que ele tem uma proporção imensa", diz Armando Saulo, um dos fundadores do Agrada Gregos.

Mauro Souza, 33, filho do desenhista Maurício de Souza, veio curtir o Festival e caprichou no glitter, como todo super fã de Carnaval. "Curto muito estar nos blocos, nessa energia e sempre escolho aqueles que pregam a liberdade e a diversidade, como este".

Gisele Keller, drag queen, também elege o bloco como o melhor para o respeito à diversidade. "Além do Agrada Gregos, o Minhoqueens também é um espaço totalmente de paz e muito animado".

Indo para casa exausta e de alma lavada, Flavia Aguiar diz que festas e blocos que são mais voltados ao público LGBT's são os seus preferidos. "Não tem briga, assédio, são super dançantes e a gente veste o que quiser. É libertação total ", comemora

No palco

Gretchen abriu o segundo dia do Festival. Gilmelândia, a Gil, foi a segunda grande atração e contou que participa do Carnaval de São Paulo há quatro anos e o viu crescer tanto a ponto de se igualar aos consagrados redutos da festa, Rio de Janeiro e Salvador. "Tem bloco de todos os estilos: funk, samba, sertanejo, rock e claro, axé", comemora.

O show no Festival do Agrada Gregos é uma homenagem a Bahia, com todos os maiores hits do axé e até música infantil dos anos 80. A cantora contou que o Carnaval para ela vai longe, até o mês de abril. "Passo por São Paulo, Salvador e depois vou para a Europa, levar o Carnaval da Bahia para lá".

A influencer e cantora Blogueirinha, conhecida pela expressão "Oi, tutupom?" que fez uma apresentação antes da cantora Lexa, falou que está ansiosa para o Carnaval por estar estrear cantando nos blocos. Usando a ironia do personagem, ela declarou:

"Anitta está magoada comigo, por conta do lançamento da minha música. Está com inveja. Não vou aceitar fazer nenhuma parceria com ela, não quero que pegue carona no meu sucesso", disse com toda seriedade.

Lexa, que era a atração mais esperada da noite, entrou no palco por volta das 23h. "Eu sei que sou a última artista da noite, mas aposto que vocês ainda têm fogo, não é? Vamos beber, encher a cara, beijar na boca e ir trabalhar amanhã bêbado", disse a cantora.

Ela cantou a música recém-lançada, "Aquecimento", que é sua aposta de hit no Carnaval.

CarnaUOL