PUBLICIDADE
Topo

Após tumulto, Crivella vai limitar megablocos no Carnaval de rua do Rio

O Bloco da Favorita reuniu cerca de 300 mil pessoas em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro - ALLAN CARVALHO/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO
O Bloco da Favorita reuniu cerca de 300 mil pessoas em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro Imagem: ALLAN CARVALHO/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

14/01/2020 10h31

Após o tumulto durante a dispersão do Bloco da Favorita no último domingo, na Praia de Copacabana, no Rio, o prefeito Marcelo Crivella disse que vai revisar a agenda dos blocos de carnaval de rua na cidade.

Ontem, o prefeito recebeu os presidentes das associações de moradores da zona sul ontem e adiantou que, a partir de agora, só haverá um megabloco por dia em cada região.

"Uma coisa já decidimos: no dia em que tiver um megabloco, nesse dia só terá o megabloco. Não pode ter muitos outros blocos, porque isso não é possível. Os blocos pequenos, com a ajuda deles, vamos estabelecer o calendário", disse Crivella.

Hoje, uma nova reunião será feita entre prefeitura e superintendentes e administradores regionais da área para organizar o calendário.

"Tudo isso para evitar violência, depredação e distúrbios em áreas residenciais. Os blocos que não estiverem satisfeitos receberão autorização para desfilar no centro da cidade", completou o prefeito.

No domingo, o Bloco da Favorita abriu o carnaval de rua do Rio de Janeiro. No evento, além das apresentações musicais, houve a eleição de Rei Momo, da rainha e das princesas do Carnaval.

Um tumulto começou na dispersão do show e se espalhou pelas ruas do bairro de Copacabana. Vídeos publicados em redes sociais mostram uma multidão correndo na orla tentando escapar do efeito das bombas e muitas pessoas fugindo entre os carros nas vias próximas que tinham o trânsito liberado.

Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), foram registradas 28 prisões em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, roubo e furto no evento. De acordo com Empresa de Turismo do Município do Rio (Riotur), o show reuniu 300 mil pessoas na Praia de Copacabana.

CarnaUOL