PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

No Rio, foliões capricham e levam até 6h para se fantasiar de Vai, Malandra

Bateria de bloco que Bárbara faz parte teve outras "malandras" durante desfile - Arquivo pessoal/Diogo Melo
Bateria de bloco que Bárbara faz parte teve outras "malandras" durante desfile Imagem: Arquivo pessoal/Diogo Melo

Lola Ferreira

Colaboração para o UOL, do Rio

08/02/2018 04h00

Sozinho ou em grupo: “malandros” invadiram as ruas do Rio no pré-carnaval e prometem continuar nos dias oficiais da folia. Com mais de 180 milhões de visualizações no YouTube, em pouco mais de dois meses, “Vai, Malandra” é o hit do verão e, claro, uma das fantasias de mais sucesso nos blocos cariocas.

A produtora e editora Bárbara Louise, 29, planejou a fantasia durante um mês. No dia anterior ao bloco Fogo e Paixão, no último domingo (4), ela ficou sentada durante seis horas para ter um cabelo idêntico ao da Malandra no clipe. Segundo ela, a cabeleireira Juliana Maia é especialista em tranças e sabia exatamente como fazer o penteado.

“Ela sabia que era para imitar a Anitta, então deixou do mesmo tom, tamanho e espessura. Comecei a fazer às 21h, depois de dançar no bloco Tambores de Olokun, e só parei às 3h. Doeu um pouco, só uns puxões leves. Depois, acordei às 8h para tocar no Fogo e Paixão”, destaca ela que curte o Carnaval do Rio há 12 anos e sempre investe em fantasias elaboradas.

Após seis horas de mudança, Bárbara ostentou novo visual em homenagem à cantora - Arquivo Pessoal/Bárbara Louise - Arquivo Pessoal/Bárbara Louise
Após seis horas de mudança, Bárbara ostentou novo visual em homenagem à cantora
Imagem: Arquivo Pessoal/Bárbara Louise

E o fim de semana de pré-carnaval é o mais agitado para Bárbara, já que seus dois blocos “do coração” saem em dias seguidos. “O final de semana deles é de muita dedicação”, afirma ela, que se preocupou não só com o cabelo.

“Eu queria muito a bota! Uma amiga deu a dica de uma loja com botas enormes e eu achei. A bota deu a diferença na fantasia. Mas só tinha tamanho 37 e eu calço 35, então vesti a 37 mesmo e botei na cabeça que ia dar. Achei que só fosse aguentar as três primeiras músicas por causa do salto, mas toquei de 9h30 até 13h30”, contou a produtora, que é percussionista e toca agogô no bloco.

Já o grupo de amigos Thiago, 29, Hugo, 25, Paloma, 30, e Adson, 25, investiu muito tempo na Saara, maior centro de comércio popular no Rio, para serem fiéis a todo o projeto Checkmate. Se no projeto Anitta lançou um clipe a cada mês, cada amigo também investirá em um clipe da cantora para compor o visual. A ideia inicial era usar as fantasias somente em uma festa, mas eles irão repetir a dose no Carnaval.

Amigos recriaram fantasia de clipes do projeto Checkmate em festa - Arquivo pessoal / Thiago Almeida - Arquivo pessoal / Thiago Almeida
Amigos recriaram fantasia de clipes do projeto Checkmate em festa
Imagem: Arquivo pessoal / Thiago Almeida
“Nosso grupo sai fantasiado todos os dias. A gente combina fantasia, planeja os blocos e se prepara. No sábado, por exemplo, a gente vai de Anitta novamente. Ainda será cada um com uma referência aos clipes dela, mas dessa vez teremos mais Anittas”, avisa Thiago.

Para o carioca, nada mais marcante para uma fantasia em grupo do que a cantora. “A gente queria alguma coisa que estivesse em evidência no momento, e não tem nada mais bombado do que ela. É um sucesso”, afirma.

A decisão do carioca Victor Lima, 22, em se fantasiar de “Vai, Malandra” foi quase sem querer. “Eu estava procurando fantasia e acabei vendo o clipe, que sempre tá em algum lugar na TV ou internet. Achei bacana, inusitado e não vi nenhum problema em usar”, destaca.

A fantasia foi barata e prática, mas rendeu uma marquinha indesejada. Questionado se o bronzeamento curioso é um impeditivo para o resto da folia, Victor é categórico: “Não esperava essa marquinha sexy, mas agora todo mundo do trabalho sabe, nem ligo mais. Vou curtir o Carnaval assim.”

A cantora Anitta desfila seu Bloco das Poderosas no centro do Rio no domingo após o Carnaval, e Victor até pretendia repetir a fantasia ousada na ocasião, mas o possível exército de malandras o fez desanimar. “Tanta gente comentou sobre a minha roupa que [no bloco] deve ter mais uma galera fazendo, então eu meio que já descartei a ideia”, ponderou.

Victor ganhou bronzeamento indesejado, mas não reclama da folia: “Todo mundo brincou” - Arquivo Pessoal / Victor Maia - Arquivo Pessoal / Victor Maia
Victor ganhou bronzeamento indesejado, mas não reclama da folia: “Todo mundo brincou”
Imagem: Arquivo Pessoal / Victor Maia