Topo

CarnaUOL

Anderson Baltar


Pela segunda vez, Imperatriz desfilará com samba de Elymar Santos

Imperatriz Leopoldinense no Carnaval 2018 - Bruna Prado/UOL
Imperatriz Leopoldinense no Carnaval 2018 Imagem: Bruna Prado/UOL
Anderson Baltar

Anderson Baltar é jornalista, formado pela UFRJ e tem 42 anos. Com mais de 15 anos de experiência na mídia carnavalesca, foi assessor de imprensa da União da Ilha e Império Serrano, produtor de Carnaval da TV Globo e trabalhou em coberturas de desfiles nas rádios Manchete e Tupi. Desde 2011, é âncora e coordenador da Rádio Arquibancada, web rádio com programação inteiramente voltada para o Carnaval. Em 2015, lançou o livro "As Primas Sapecas do Samba", ao lado dos também jornalistas Eugênio Leal e Vicente Dattoli.

18/10/2018 06h52

A temporada de finais de samba do Grupo Especial para o Carnaval de 2019 foi encerrada nesta madrugada. A Imperatriz Leopoldinense definiu o seu hino para contar na Sapucaí o enredo “Me dá um dinheiro aí”, dos carnavalescos Mário e  Kaká Monteiro. A parceria vencedora é liderada pelo cantor Elymar Santos. Criado em Ramos, bairro da verde, branca e dourada, o artista repetiu o feito de 2014 e terá, pela segunda vez, um samba de sua autoria cantado na avenida.

Apontado nos bastidores como favorito a vencer a disputa, o samba de Elymar, em parceria com Maninho Do Ponto, Julinho Maestro, Dudu Miler, Márcio Pessi e Jorge Arthur, foi o primeiro a se apresentar na quadra. Durante os 25 minutos em que esteve no palco demonstrou que, se não é um samba de extrema qualidade, é bastante funcional para o projeto de Carnaval da escola. A Imperatriz pretende fazer um desfile descontraído e o samba se encaixou nesta proposta e com a cada vez mais entrosada bateria de Mestre Lolo.

As parcerias seguintes tentaram desbancar o favoritismo de Elymar, mas não foram tão felizes. O segundo samba, de Moisés Santiago e Aldir Senna (apenas dois compositores - fato raro na atualidade) contou com uma torcida animada. O último concorrente, liderado por Marquinho Lessa, investiu em um palco com cantores de peso, como Emerson Dias (Salgueiro) e Serginho do Porto (Estácio de Sá). Mas pouco conseguiram mobilizar os componentes da escola.

Oitava colocada no Carnaval de 2018, a Imperatriz será a sexta escola a desfilar no domingo de Carnaval. Se o seu samba não deverá estar no topo das preferências de público e crítica, cabe à agremiação obter o melhor desempenho possível para voltar ao Desfile das Campeãs, onde não desfila desde 2016.

Conheça o samba da Imperatriz Leopoldinense:

Compositores: Elymar Santos, Maninho Do Ponto, Julinho Maestro, Dudu Miler, Márcio Pessi e Jorge Arthur

ME DÁ, ME DÁ, ME DÁ ME DÁ UM DINHEIRO AÍ
GOSTEI DA COMISSÃO, ME DÁ MEU FAZ-ME RIR
PRA INVESTIR NO SONHO E VESTIR A FANTASIA
QUERO RENDA NA BAIANA, NOTA 10 NA BATERIA

A TENTAÇÃO SEDUZIU A POESIA
DA VOLTA TODO DIA É A OFERTA E A DEMANDA
PECADO CAPITAL DA HUMANIDADE
SENHOR DA DESIGUALDADE
SEMPRE DIZ QUEM É QUE MANDA
O ARQUEIRO ERGUEU, AQUELA GENTE OPRIMIDA E SEM PAZ
PERDEU MEU BEM, POBRE FORTUNA, NOBRES IDEAIS
MIDAS COM O SEU DEDO DE OURO
CONDENOU A PRÓPRIA FILHA A VIVER NUMA PRISÃO
PRATA, PIXULÉ, PAPEL MOEDA E O HOMEM ESCORREGA
METE O PÉ NA AMBIÇÃO

TROCA-TROCA Ê NA BEIRA DA PRAIA
TROCA-TROCA Ê NA BEIRA DA PRAIA
UM ESPELHO POR COCAR, O NEGOCIO É UM PECADO
OURO NO MERCADO NEGRO, NEGRO É OURO NO MERCADO

TEMPOS MODERNOS, ONDE VIDAS VALEM MENOS
BOAS AÇÕES NÃO REPRESENTAM DIVIDENDOS
A RODA GIRA PRO MAIS FORTE, POUCOS TEM A SORTE
DE VIRAR O JOGO QUE O DESTINO FEZ
TEM PATO MERGULHADO NO DINHEIRO
E O POVO BRASILEIRO NADA POR MIGALHAS OUTRA VEZ
SE É PRA POUPAR
O PORQUINHO PODE ATÉ SER VIRTUAL
HASHTAG NO INFINITO, COM CASCALHO, EU TO BONITO
NO ESPAÇO SIDERAL
IMPERATRIZ, SENTIMENTO NÃO TEM PREÇO, TEM VALOR
EU NÃO VENDO E NÃO EMPRESTO, O MEU ETERNO AMOR

ME DÁ, ME DÁ, ME DÁ ME DÁ UM DINHEIRO AÍ
GOSTEI DA COMISSÃO, ME DÁ MEU FAZ-ME RIR
PRA INVESTIR NO SONHO E VESTIR A FANTASIA
QUERO RENDA NA BAIANA, NOTA 10 NA BATERIA