Topo

CarnaUOL

Anderson Baltar


Equilíbrio entre as duas noites marca a ordem de desfiles do Carnaval do RJ

Desfile da Beija-Flor, campeã do Carnaval 2018 do Rio de Janeiro - Clever Felix/Brazil Photo Press/Folhapress
Desfile da Beija-Flor, campeã do Carnaval 2018 do Rio de Janeiro Imagem: Clever Felix/Brazil Photo Press/Folhapress
Anderson Baltar

Anderson Baltar é jornalista, formado pela UFRJ e tem 42 anos. Com mais de 15 anos de experiência na mídia carnavalesca, foi assessor de imprensa da União da Ilha e Império Serrano, produtor de Carnaval da TV Globo e trabalhou em coberturas de desfiles nas rádios Manchete e Tupi. Desde 2011, é âncora e coordenador da Rádio Arquibancada, web rádio com programação inteiramente voltada para o Carnaval. Em 2015, lançou o livro "As Primas Sapecas do Samba", ao lado dos também jornalistas Eugênio Leal e Vicente Dattoli.

18/07/2018 10h22

Com uma festa realizada na Cidade do Samba, a Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) sorteou, nesta terça-feira (17), a ordem de desfiles do Grupo Especial para o Carnaval 2019. Com uma nova metodologia por conta do não rebaixamento de Império Serrano e Acadêmicos do Grande Rio, o sorteio acabou proporcionando, apesar dos temores de muitos sambistas, duas noites de muito equilíbrio nos desfiles.

A noite de domingo será aberta pelas duas escolas salvas pela virada de mesa no último Carnaval e pela Unidos do Viradouro, campeã do Grupo de Acesso em 2018. Um sorteio prévio, realizado na sede da liga, definiu que o Império Serrano será a primeira escola a desfilar, seguida da Viradouro e Grande Rio. Nas posições seguintes, que foram sorteadas no evento, estarão, pela ordem, Acadêmicos do Salgueiro, Beija-Flor, Imperatriz Leopoldinense e Unidos da Tijuca.

Em um primeiro olhar, uma noite forte. A despeito do acidente que lhe jogou na penúltima posição em 2018, a Grande Rio é uma escola de estrutura e que vem sempre brigando por vagas no Desfile das Campeãs. A Viradouro, mesmo vindo do Grupo de Acesso, investiu pesado, contratando o carnavalesco Paulo Barros e repatriando mestre Ciça para comandar sua bateria. O Salgueiro é o líder do ranking da Liga. Atual campeã, a Beija-Flor sempre merece respeito – apesar de nunca ter conseguido ser campeã no domingo. Ao contrário de Imperatriz Leopoldinense e Unidos da Tijuca, duas das poucas escolas que já levantaram a taça desfilando na primeira noite.

Já o desfile de segunda-feira será aberto pela São Clemente. Em seguida, desfilarão Unidos de Vila Isabel, Portela, União da Ilha do Governador, Paraíso do Tuiuti, Mangueira e Mocidade Independente de Padre Miguel .  Uma noite que poderá reservar grandes surpresas. Afinal, a São Clemente aposta na reedição de seu samba-enredo mais famoso (“E o samba sambou”, de 1990) e fará uma crítica pesada ao gigantismo do atual Carnaval. Portela, Mangueira e Mocidade são tradicionais postulantes ao título e têm tudo para fazer jus à expectativa.

Já que falamos de expectativa, é imensa a curiosidade sobre o que a vice-campeã de 2018, Paraíso do Tuiuti, poderá aprontar, com outro enredo de forte viés de crítica política. Escolas simpáticas ao público, Vila Isabel e União da Ilha passaram por reformulações e prometem voltar a brigar pelas primeiras colocações.

Após todos os problemas dos dois últimos Carnavais, o Grupo Especial carioca tem uma das ordens de desfiles mais interessantes dos últimos anos. A sorte está lançada.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor